domingo, 6 de abril de 2008

T D A H



Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade

Distúrbio neurobiológico caracterizado pela alteração da atenção, impulsividade e hiperatividade. Inicia-se na infância e atinge de 3% a 6% das crianças em idade escolar. Destas 50% continuarão a ter dificuldades na vida adulta.
Os portadores deste distúrbio são freqüentemente rotulados de problemáticos, avoados, indisciplinados. O caminho para mudar esse preconceito é conhecendo melhor esse transtorno.

Sintomas: dificuldade de focar em uma tarefa por muito tempo, extrema agitação (não fica sentado, muda constantemente de atividade, se intromete em conversas e atividades alheias), age por impulsividade sem medir conseqüências.
A presença dos sintomas só caracterizam a criança quando são crônicos, com duração de mais de 6 meses e aparecem em dois ou mais ambientes diferentes.
Existem 4 sub tipos:

1.
TDAH - tipo desatento - a pessoa apresenta, pelo menos, seis das seguintes características:
  • Não enxerga detalhes ou faz erros por falta de cuidado.
  • Dificuldade em manter a atenção.
  • Parece não ouvir.
  • Dificuldade em seguir instruções.
  • Dificuldade na organização.
  • Evita/não gosta de tarefas que exigem um esforço mental prolongado.
  • Freqüentemente perde os objetos necessários para uma atividade.
  • Distrai-se com facilidade.
  • Esquecimento nas atividades diárias.

2. TDAH - tipo hiperativo/impulsivo - é definido se a pessoa apresenta seis das seguintes características:

  • Inquietação, mexendo as mãos e os pés ou se remexendo na cadeira.
  • Dificuldade em permanecer sentada.
  • Corre sem destino ou sobe nas coisas excessivamente (em adultos, há um sentimento subjetivo de inquietação).
  • Dificuldade em engajar-se numa atividade silenciosamente.
  • Fala excessivamente.
  • Responde a perguntas antes delas serem formuladas.
  • Age como se fosse movida a motor.
  • Dificuldade em esperar sua vez.
  • Interrompe e se intromete.


3.
TDAH - tipo combinado - é caracterizado pela pessoa que apresenta os dois conjuntos de critérios dos tipos desatento e hiperativo/impulsivo.


4.
TDAH - tipo não específico - a pessoa apresenta algumas características mas número insuficiente de sintomas para chegar a um diagnóstico completo. Esses sintomas, no entanto, desequilibram a vida diária.


Tratamento: multidisciplinar. Profissionais das áreas: médica, de saúde mental e pedagógica, além do envolvimento dos pais.
(fonte: site Hiperatividade)

NÃO ESQUEÇA DE COMENTAR!