quarta-feira, 7 de agosto de 2013

SUGESTÕES FOLCLORE


A cultura de cada povo, de cada raça, de cada região brasileira é muito rica em significados que nos traduzem a essência do povo brasileiro. Neste contexto, é fundamental na escola resgatar essa cultura expressa nas festas tradicionais como folclore popular. A escola deve mostrar o verdadeiro sentido de cultivar essas tradições que são transmitidas de geração a geração, deve investigar as maneiras de pensar, agir, sentir, de um determinado povo, preservadas pela tradição popular, ou pela imitação e que não seja, diretamente influenciadas pelo circuito erudito e instituições que se dediquem à renovação do patrimônio cientifico e artístico humano. O folclore precisa sair dos museus e as festas serem resgatadas das nossas reminiscências para ganhar a rua. É preciso que acreditemos como educadores, no seu valor cultural: autenticidade, ação educativa, dinâmica social e capacidade integrativa.

Você poderá trabalhar com o Folclore começando pelos provérbios! Mas, o que são PROVÉRBIOS?

São expressões populares mostradas com poucas palavras, mas repletas de significados. São palavras que contém ensinamentos e/ ou expressam boa conduta.

“Mais vale um pássaro na mão que dois voando”.

“Quem ri por último ri melhor”.

“Boi sonso dá patada melhor”.

“Nem só de pão vive o homem”.

“Quem com ferro fere, com ferro será ferido”.

“Miguel, Miguel, não tens abelha e vendes mel”
“Quem vê cara não vê coração”“Quem ama o feio, bonito lhe parece.”
“Nem tudo o que balança cai.”

“Não sou bengala de cego que vai pra onde se puxa.”

“Quem não tem cão caça com gato.”

“De grão em grão a galinha enche o papo.”

“A galinha do vizinho sempre é mais gorda.”

“Azar pra mim é festa.”

“De médico, poeta e louco, todo mundo tem um pouco.”

“O olho do dono engorda o porco.”

“Macaco velho não mete a mão em cumbuca.”

“Pé de galinha não mata pinto.”

“Em terra de cego quem tem um olho é rei.”

“Quem nasce pra dez réis, não chega a vintém.”

“Santo de casa não faz milagres.

“Águas passadas não movem moinho.
“A cavalo dado não se olha os dentes.”
“De pequeno é que se torce o pepino."

“Quem nunca comeu melado quando come se lambuza.”

“Por causa de santo beija-se o altar.”

“Quem tudo quer tudo perde.”

“Cão que ladra não morde.”

“Casa de ferreiro espeto de pau.”

“Quando a esmola é tanta o santo desconfia."

“Quem espera sempre alcança.”

“Devagar se vai ao longe.”

“Orvalho não enche o poço.”

“Quem gosta de velho é reumatismo.”

“Pelo afinar da viola se conhece o tocador”.

NÃO ESQUEÇA DE COMENTAR!

.