quinta-feira, 31 de julho de 2008

"Conduta de pais, caminho de filhos." (Provérbio)

Técnica de Artes

(clique na imagem para ampliar)

Cartões personalizados...

Fique por dentro...

"Letramento é o nosso grande objetivo no trabalho de linguagem oral e escrita, o que significa que queremos que nossos alunos sejam preparados para ler, escrever, interpretar, extrapolar textos e fazer uso deles em suas práticas sociais, fora da escola."
Há uma grande diferença entre alfabetização e letramento:
  • Alfabetizar é ensinar a ler e a escrever, é tornar o indivíduo capaz de ler e escrever;
  • Alfabetização é a ação de alfabetizar;
  • Letramento é o estado ou condição que adquire um grupo social ou um indivíduo como conseqüência de ter-se apropriado da escrita e leitura e de suas práticas sociais.

“Letramento não é um gancho
Em que se pendura cada som enunciado,
Não é treinamento repetitivo
De uma habilidade, nem um martelo
Quebrando blocos de gramática
Letramento é diversão
É leitura à luz de vela
Ou lá fora, à luz do sol
São notícias sobre o presidente,
O tempo, os artistas da TV
E mesmo Mônica e Cebolinha
Nos jornais de Domingo
É uma receita de biscoito,
Uma lista de compras, recados colados na geladeira,
Um bilhete de amor,
Telegramas de parabéns e cartas
De velhos amigos
Viajar para países desconhecidos,
Sem deixar sua cama,
É rir e chorar
Com personagens, heróis e grandes amigos.
É um atlas do mundo,
Sinais de trânsito, caças ao tesouro,
Manuais, instruções, guias,
E orientações em bulas de remédios,
Para que você não fique perdido
Letramento é, sobretudo,
Uma mapa do coração do homem,
Um mapa de quem você é,
E de tudo que pode ser.”

(Magda Soares)

Técnica de Artes

(pintura no coador de café)

Brincadeiras Folclóricas


Nós, também já fomos crianças e já tivemos nossos momentos de pura alegria guiados pela singeleza de divertimentos e brincadeiras infantis que despertaram nossos sentimentos mais nobres. Jogos e brincadeiras são atividades básicas que, contribuem para o desenvolvimento motor, emocional e social de nossas crianças, mas que também podem servir como uma espécie de laboratório, onde se praticam e se aprendem as regras da sociedade com a qual vivemos e para a qual devemos apresentar nossa parcela de contribuição, aprendendo a interagir como um "ser social" que coopera e sabe competir.

As brincadeiras e os jogos infantis contém uma série de valores que, através dos tempos, foram sendo selecionados de forma natural por diversas gerações, guardando relações de ajustamento à época e ao meio. O aprendizado desses costumes pela criança propicia além da liberação de energia, à expansão da criatividade, fortalecendo a sociabilidade e estimulando a liberdade.

BRINCADEIRAS QUE RESISTIRAM AO TEMPO:

AMARELINHA


BARRA-MANTEIGA

CABO DE GUERRA

CABRA CEGA

Brincadeira que consiste em vendar uma criança que passará a perseguir outros amiguinhos que participam da brincadeira, para colocá-la em seu lugar.


PASSA, PASSARÁS

Escolher dois participantes para serem “ouro” e “prata”, respectivamente. Nenhum dos outros participantes poderá saber quem é “ouro” ou “prata”.

“Ouro” e “prata” ficam diante um do outro, de mãos dadas, formando um arco – a “ponte”. Os outros jogadores marcham, passando sob a “ponte” cantando:

“Passarás, não passarás

Algum deles há de ficar,

Se não for o da frente,

Será o de trás.”

Na palavra “trás”, “ouro e prata” abaixam os braços e aprisionam o último da fila, a quem devem fazer a seguinte pergunta:

“Que prefere, ouro ou prata?” Conforme a resposta, o participante se coloca atrás de “ouro” ou de “prata”. A resposta deve ser dada em voz baixa, para que os outros do grupo não percebam quem é “ouro” e quem é “prata”. Novamente a ponte é levantada e o grupo recomeça a cantar, enquanto passa sob o arco.

Depois que todos forem aprisionados, formam duas filas, encabeçadas pó “ouro e prata”, que ficam de mãos dadas. Os demais jogadores, com os braços em torno da cintura do companheiro da frente, formam duas cadeias, inicia-se então a luta: cada grupo tenta obrigar o outro a transpor uma linha riscada entre “ouro e prata”. O grupo que conseguir é o vencedor.


PASSAR ANEL

Sentados numa roda o grupo tira a sorte para ver quem vai passar o anel. Todos devem unir as palmas das mãos e erguê-las na sua frente. Quem ganhou na sorte deve segurar o anel entre as palmas das mãos e passar as suas mãos pelas mãos dos componentes do grupo deixando o anel nas mãos de alguém que ele escolher, mas deve continuar fazendo de conta que continua passando o anel até o último do grupo.

Ao final pergunta a um dos participantes onde está o anel? Se este acertar ele será o próximo a passar o anel. Se errar, quem recebeu o anel é que passará, começando novamente a brincadeira.


JOGO DO FRADE

Bento, que Bento? - Frade!

Na boca do forno. - Forno!

Fazer um bolo. - Bolo.

Fazer o que seu mestre manda?

Faço, sim senhor!

Ir buscar...(qualquer coisa que se mande...). O último a chegar apanha um bolo.

Eu gosto... eu não gosto!

(Mágico de OZ)

Volta às Aulas...

Utilize a folha para produzir com a turma um Texto Coletivo ou um
Texto Individual sobre a volta às aulas!!

Idéia Criativa - Sapatos Divertidos...

(Josimar e Juliana - Arte Educativa)

quarta-feira, 30 de julho de 2008

Olimpíadas de Pequim

O maior evento esportivo do mundo começa no dia 8 de agosto e, aos poucos, já está tomando conta da mídia. Você e sua escola, com certeza, não ficarão indiferentes, não é? A Olimpíada por si só já renderia assunto para várias aulas, tanto por seu valor histórico quanto pelo número de países e atletas envolvidos. Mas, neste ano, abordar os Jogos Olímpicos com sua turma pode se tornar uma experiência ainda mais enriquecedora se as aulas focarem a China, país sede do evento. Esta é uma rara oportunidade de abordar com seus alunos, características de uma cultura com mais de 3 mil anos de História, que, a princípio, parece tão distante de nossa realidade. Porém, conforme as informações sobre a China vão sendo contextualizadas ao longo das disciplinas, você perceberá quantas possibilidades se abrirão para trazer o país do dragão para a sala de aula!

Projeto: Olimpíadas de Pequim

Que tal explorar a linguagem iconográfica dos chineses com as crianças?

A língua oficial da China é o mandarim que, devido ao contingente populacional do país, torna-se a mais falada no mundo. A linguagem dos chineses em muito se diferencia da língua portuguesa: enquanto aqui temos letras que remetem a sons e, quando combinadas, geram sílabas e palavras, no país do dragão cada palavra é representanda por um símbolo - os chamados ideogramas. Não existem conjugações verbais nem nominais, portanto, singular, plural, artigos femininos e masculinos, são conceitos estranhos aos chineses. Há perto de 10 mil ideogramas diferentes, sendo que um chinês, em média, conhece cerca de 3 mil deles.
No quadro acima, registro alguns símbolos chineses! Vamos tentar desenhá-los?

terça-feira, 29 de julho de 2008

História com Arte...

Era uma vez uma corrida... de sapinhos !
O objetivo era atingir o alto de uma grande torre.
Havia, no local, uma multidão assistindo.
Muita gente para vibrar e torcer por eles.
Começou a competição.
Mas como a multidão não acreditava que os sapinhos pudessem alcançar o alto daquela torre,
o que mais se ouvia era: "Que pena !!! Esses sapinhos não vão conseguir. Não vão conseguir."
E os sapinhos começaram a desistir.
Mas havia um que persistia e continuava a subida, em busca do topo.
A multidão continuava gritando : "...que pena !!! Vocês não vão conseguir.!"
E os sapinhos estavam mesmo desistindo um por um
- menos aquele sapinho que continuava tranqüilo... embora cada vez mais ofegante.
Já ao final da competição, todos desistiram - menos ele.
E não é que ele CONSEGUIU !!!!!!
A curiosidade tomou conta de todos.
Queriam saber o que tinha acontecido...
E assim, quando foram perguntar ao sapinho como ele havia conseguido concluir a prova,
descobriram... que ele era surdo!!!!!!

Música com arte...

A Galinha Magricela

Eu conheço uma galinha
A galinha da vizinha
Avezinha magricela e depenada
Quem tem pena da galinha
Avezinha depenada
A galinha magricela da vizinha?
Bota ovos pela sala
No banheiro e na cozinha
Ela bota, bota, bota
Sem parar
A galinha magricela
Bota ovos sem parar
A galinha magricela
É magrela de botar
A galinha magricela
E bota um e bota dois e bota três
A galinha magricela
Vira cambota e bota quatro de uma vez
A galinha magricela
E bota dez e bota cem e bota mil
A galinha magricela
Bota ovo bota banca
De mais bela do Brasil
(Turma do Balão Mágico)

Crachás de Mesa

(Sheila Rocha)

Lembrança volta às aulas...

Técnica de Artes

(colagem com papel celofane)

Projeto: Geração Saúde

(Mágico de OZ)

Escrita Divertida

Sugestão de Painel

(Sheila Rocha)

Teatro de Papelão

(clique na imagem para ampliar)

NÃO ESQUEÇA DE COMENTAR!

.